Fisioterapeuta orienta trabalhadores do setor de transporte quanto a postura

Fisioterapeuta orienta trabalhadores do setor de transporte quanto a postura

Durante live oferecida pelo Sest Senat Aracaju, a profissional Gabriela Andrade deu dicas de como cuidar da coluna para ter uma vida de bem estar 

_

O Serviço Social do Transporte e o Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (Sest Senat) em Aracaju tem oferecido diversos cursos online e lives explicativas para poder orientar os trabalhadores do setor de transporte desde o começo da pandemia. 

Durante o mês de julho, saúde foi um dos temas mais requisitados, principalmente ligados aos cuidados com partes do corpo, como a coluna. Problemas com a coluna estão dentre as maiores reclamações dos trabalhadores brasileiros.

Em 2018, a Pesquisa Nacional da Saúde, realizada pelo Ministério da Saúde em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revelou que 27 milhões de adultos no país são acometidos por doença crônica na coluna, correspondendo a 18,5% da população adulta brasileira.

Durante a Pandemia da Covid-19, várias pessoas, que passaram a trabalhar de casa e fazer Home Office, se queixaram de como poder fazer suas atividades e não ter dores na lombar.

A frente da live “Cuidados com a coluna durante a pandemia”, a fisioterapeuta do Sest Senat Aracaju, Gabriela Andrade, explica que durante o isolamento, as pessoas tiveram suas rotinas modificadas e isso vai repercutindo em seus corpos. 

“Muita gente pode estar sentindo dores nas costas, porque saiu do escritório e foi para casa, onde nem sempre tem a infraestrutura necessária, como cadeira e mesa adequadas. Logo usa o notebook no sofá ou deitado na cama. Isso poderá levar a problemas na postura e as pessoas vão sentir incômodos musculares e na coluna posteriormente”, diz. 

Gabriela informa que mesmo em tempos de Home Office, é importante separar um local para trabalho. O ideal é ter uma mesa e cadeira que façam com que a pessoa fique com uma postura reta, ou seja, em 90 graus, sempre deixar os braços apoiados na mesa, joelhos em 90 graus também, pés apoiados no chão.

“A pessoa tem que ter em mente um ambiente mais parecido possível com o local de trabalho. Isso fará com que ela desassocie o local que ela presta seus serviços, com seu ambiente de descanso. Isso poderá ocasionar menos estresse, cansará menos a coluna e dará mais saúde”, conta. 

Quanto aos motoristas que não puderam parar, ela informa que alongamentos são grandes aliados nesse momento. Ela afirma que durante o dia, de duas em duas horas é bom fazer o alongamento.

“Ficar numa mesma postura por muito tempo, vai ocasionar dor. Vai incomodar mais quando estamos sentados. Nesses casos, é importante se mexer. Ficar 6h do mesmo jeito vai ocasionar bastante incômodo. O que eu digo é movimento, mesmo que pequenos e curtos, contanto que você os faça com frequência”, informa.

 

Deixe uma resposta